Fernando de Bulhões, o Santo Antónimo das heresias

[Leitura] Sir 39, 8-14 (gr. 6-11); Sal 18 B (19B); Mt 5, 13-19

[Meditação] Há tanta coisa que se perde quando se dizem mentiras ou se escondem as verdades! No evangelho da festa de hoje, Jesus declara-nos «sal da terra e luz do mundo», precisamente como incentivo a procurar a verdade com o tempero das obras da fé. Não são os meros objetos que devemos temer perder, mas o que a mentira nos impede daquilo que a verdade nos permite viver.

Não me enganei no título deste post: o que Santo António pregou é mesmo “antónimo” das heresias, porque é a Palavra sempre antiga e sempre nova, única a descrever e a incentivar-nos à realidade total, muito para além do visível que impede os nossos corações de aspirar pouco. Por isso, quando rezarmos o famoso Responso a Santo António, não lhe peçamos só por coisas materiais que tivermos perdido (embora não seja proibido fazê-lo), mas não deixemos de pedir por seu intermédio a Santidade de que ele foi destinatário para nosso bem.

Que o seu “martelo” bata forte naquela “ferrugem” que há em nós, quanto à nossa resistência à verdade, e nos ajude a endireitar o caminho para a vida eterna, feito de pequenas e grandes coisas que também o Senhor Jesus viveu com o seu exemplo de máxima docilidade ao Amor do Pai.

[Oração] Responso a Santo António:

Se milagres desejais,
Recorrei a Santo António;
Vereis fugir o demónio
E as tentações infernais.

 

Recupera-se o perdido,
Rompe-se a dura prisão
E no auge do furacão
Cede o mar embravecido.

 

Todos os males humanos
Se moderam, se retiram,
Digam-no aqueles que o viram,
E digam-no os paduanos.

 

Repete-se: Recupera-se o perdido…

 

Pela sua intercessão
Foge a peste, o erro, a morte,
O fraco torna-se forte
E torna-se o enfermo são.

 

Repete-se: Recupera-se o perdido…

 

Glória ao Pai, e ao Filho e ao Espírito Santo…

 

Repete-se: Recupera-se o perdido…

 

V: Rogai por nós, bem-aventurado Santo António.
R: Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

 

OREMOS

Ó Deus, nós vos suplicamos, que alegre à Vossa Igreja a solenidade votiva do bem-aventurado Santo António, vosso Confessor e Doutor, para que, fortalecida sempre com os espirituais auxílios, mereça gozar os prazeres eternos. Por Jesus Cristo, Nosso Senhor. Ámen.

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

%d blogueiros gostam disto: