A redenção é a encarnação da Palavra na aceitação original do corpo!

[Leitura] Tg 5, 9-12; Mc 10, 1-12

[Meditação] Como solução para os problemas derivados da dureza do coração humano, Jesus reenvia para a originalidade da criação de Deus. Nada na criação é contra o ser humano e nada do que Jesus tenha proposto para redimir o ser humano contradiz a “imagem e semelhança”  que Deus quer aperfeiçoar em cada pessoa.

No entanto, ao longo da história houve sempre desvios quanto à postura correta quanto à forma de ver quer os problemas derivados da dureza humana, quer de propor uma solução para eles. Não foi à toa que o Papa Francisco nos voltou a convidar a refletir nas heresias do individualismo neoplagiano e no desprezo neognóstico do corpo (cf. Cap. II da Exortação Apostólica “Alegrai-vos e exultai”).

No entanto, hoje, a Igreja é chamada a saber acolher, acompanhar e integrar as situações difíceis, porque, na verdade, o Criador também não quis que o ser humano fizesse experiências erradas de amor, para as quais Jesus Cristo, na Igreja, também deixou formas de sanação, através de um caminho de discernimento desde a consciência pessoal até ao ideal da comunhão com o mesmo Deus criador e redentor da humanidade.

[Oração] Sal 102 (103)

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

%d blogueiros gostam disto: