A união no mal distrai da união para o bem

[Leitura] Act 22, 30: 23, 6-11; Jo 17, 20-26

[Meditação] Ainda no domingo passado, na Solenidade da Ascensão do Senhor, ouvíamos o evangelista Marcos, com a sua visão de comunidade desburocratizada e universal, transmitir-nos o ímpeto da pregação para que a Palavra seja levada “a toda a criatura”, para que todos possam acreditar em Jesus Cristo, de forma a não caírem na condenação.

Hoje (quinta-feira da VII semana da Páscoa), reparemos que os fariseus e saduceus se unem contra Paulo, quando este cumpre aquele ímpeto pregador, partindo da naturalidade farisaica a que pertence. A sua pregação devide aqueles, uma vez que os saduceus não acreditam na ressurreição dos mortos.

Acontece, assim, com a pregação de Paulo o mal menor daquela separação dos seus inimigos, para que aconteça o bem possível da salvação de alguns.

[Oração] Sal 15 (16)

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

%d bloggers like this: