Jesus é o único “interface” do Pai, único verdadeiramente digno de sucessão!

[Leitura] 1 Cor 15, 1-8; Jo 14, 6-14

[Meditação] Ainda estamos a tempo de restituir aos valores humanos a capacidade de ser símbolos da divindade, na permuta de vida que Deus Pai nos concedeu em Jesus Cristo, no Espírito Santo, contra a espiritualização de ritos e expressões por vezes desumanas da religião.

É verdade que em cada cultura Deus se pode pronunciar de muitas formas e a fé pode manifestar-se em muitas expressões. No entanto, é um único Caminho, Verdade e Vida que são expressões do único Amor do Pai, que é o Espírito Santo. Vejamos só na Igreja Católica: quantas expressões relativas a alguns movimentos e obras que passam o tempo a sublinhar o que os diferencia? Jesus passou o tempo todo a sublinhar o que O une ao Pai! Passamos o tempo a imitar quem?!

As obras de Jesus são o símbolo da Palavra do Pai que é o próprio Jesus. E o Espírito Santo é o Amor que os une e que dimana deles para nós. Pessoas distintas, mas unidas num só Deus. Que mistério tão grande! Acreditar na Palavra é o meio mais eficaz para fazer as mesmas obras que Jesus. Para irmos ao Pai, no mesmo Espírito, só teremos “o Caminho, a Verdade e a Vida” que é o próprio Jesus, Filho Unigénito do Pai. Cuidemos desta “ponte” e não a desmoronemos com o debate sobre a ocupação de espaço nesta Igreja, já que ela mesma dá o seu espaço ao Reino de Deus!

Quanto à participação em movimentos… muita humildade diante dos dons hierárquicos que o próprio Jesus formou para conduzir a sua Igreja no caminho para a verdade que nos faz viver a verdadeira vida! Que hoje nos ajude, também, o exemplo dos Apóstolos Filipe e Tiago!

[Oração] Sal 18 A (19)

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

%d bloggers like this: