Publicado em Lectio Humana-Divina

A via da Reconciliação que medeia o alimento da Palavra e o banquete da Eucaristia

[Leitura] Sab 1, 1-7; Sal 138 (139), 1-3. 4-6. 7-8. 9-10; Lc 17, 1-6

[Meditação] Os elementos presentes no título desta reflexão são ingredientes que estão presentes na Oração pelos Seminários como petição ao Senhor para que continue a haver companheiros de Jesus que os sirvam à humanidade. No coração do Evangelho de hoje está o Perdão, entre as recomendações de Jesus para os seus discípulos em caminho. Nos extremos estão o escândalo humanamente inevitável e o amor misericordioso de Deus que nos salva.

A mediar, está a relação entre a liberdade humana e a sabedoria divina que se aproxima das criaturas. É esta relação que faz possível a via da Reconciliação que, precedida pela luz da Palavra, nos leva a participar na comunhão. Foi, certamente, esta a intuição que presidiu à consideração de que os casais em crise e os que vivem numa situação de “diferença” em relação aos cânones precisam de acompanhamento no discernimento que poderá levar à integração.

Se os que vivem irregularmente têm algo de que se possam vir a arrepender, também os que vivem regularmente terão de fazer o exame de consciência sobre o não uso da liberdade na consideração do chamamento dos que poderiam acompanhar. O arrependimento não é só um termostato do pecado da má ação, mas também da omissão da resposta a Deus que chama.

A capacidade de acompanhar os que estão desintegrados ou em dificuldade, é o termómetro das da vivacidade das vocações na Igreja, uma vez que aquele discernimento só pode ser interdisciplinar, não bastando médicos e psicólogos, mas também ministros ordenados. Para tal, a “amoreira” da Igreja precisa de se plantar no mar com muita fé, deixando-se estar a beber da Palavra o que precisa para saber ser acolhedora no banquete de peregrinos, uma vez que no banquete eterno cabe a Deus julgar a quem integrar. Enquanto estamos a caminho, haja empatia, na qual só a intersubjetividade nos poderá ajudar a na objetividade da verdade (cf. EDITH STEIN, A “intropatia” na busca da verdade).

[Oração] Para a oração, explorem-se estes subsídios.

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

Autor:

Padre da Diocese de Viseu