Publicado em Lectio Humana-Divina

As fronteiras difíceis da missão começam dentro de cada um de nós

[Leitura] Rom 4, 20-25;  Lc 12, 13-21

[Meditação] Quem escutou o Evangelho do domingo de ontem (XXIX do tempo comum, A), se estivesse na cena do Evangelho de hoje, na boa saúde de discípulo não pediria a Jesus que fosse o juiz da partilha dos bens. De facto, as heranças costumam ser definidas como “aqueles bens que os mortos deixam para que os vivos se matem”. Não é uma frase cómica, mas dramática. E mais dramática é a infravalorização das pessoas que tantas vezes acontece, mesmo dentro das famílias, por causa da avareza.

Por isso e enquanto a Palavra de Deus anda por aí a ser anunciada (ou seja, enquanto é tempo!), para quem quiser empreender o caminho árduo, mas belo, da missão, que é o coração da Igreja, o melhor é começarmos por deitar abaixo as fronteiras difíceis que estão dentro de nós, aquelas que nos impedem de ver bem os outros, muito mais acima dos bens materiais.

Pode acontecer que tenhamos Abraão como um homem a quem não custou muito de ouvir e seguir a Deus. Imagino que lhe terá muito custado deixar a sua terra e todos os haveres que tinha nela. Teve de deixar muitos deuses… para se encontrar só com um, o Verdadeiro. E n’Ele, a promessa que pagaria o “preço” da sua confiança! Nesta “economia da salvação”, há que começar por se confiar…  O cumprimento não tardou! Já somos herdeiros da promessa cumprida em Jesus Cristo e, no Espírito Santo, somos discípulos-missionários! Que mais esperamos, se o Reino já está entre nós?!

[Oração] Oração Missionária:

Maria,
tu que escolheste o Verbo da Vida
na profundidade da tua fé humilde,
ajuda-nos a dizer SIM
à urgência de fazer renovar
a Boa Nova de Jesus no nosso tempo.

Mãe da evangelização
movida pelo Espírito,
fortalece em nós
o novo ardor de ressuscitados
para levarmos a todos o Evangelho
da Vida que vence a morte.

Intercede por nós,
Rainha das Missões,
a fim de podermos ser audazes
na procura de novos caminhos
para que chegue a todos
a Salvação do teu Filho.
Ámen.

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

Autor:

Padre da Diocese de Viseu