Há uma humanização à espera que acabe a perversidade dos incêndios!

Para se fazer a “Lectio Divina” deste dia, veja-se o vídeo abaixo:

[Leitura] Rom 1, 1-7; Lc 11, 29-32

[Meditação] É incrível como ainda há poucas semanas muitos sofreram  e muitos outros se compadeceram pelo flagelo de Pedrógão Grande e ainda hoje continuamos a ver tantas pessoas a sofrer viagens paradas porque muitos mais incêndios lhes bloqueiam as estradas da vida. Não me refiro aos que ontem tiveram que ficar nas estradas do país, mas também dos que perdem as suas casas e os seus entes queridos. Os bodes expiatórios continuarão a ser pessoas dementes? Ou temos por detrás de todos estes episódios de destruição pessoas corruptas? Para que haja humanização, poderá haver, indeterminadamente, diferença entre “reis” e “peões” neste “jogo da vida” como se fosse um jogo de xadrez?

Há outros “incêndios” nesta sociedade que outros “bombeiros” tentam apagar, mas sem grande sucesso, como o foi a carta pastoral que os nossos Bispos de Portugal emitiram sobre a prevenção dos incêndios. Também o Santo Padre se associa a esta atitude profética, anunciando um Sínodo Extraordinário para 2019, sobre a Amazónia.

No entanto, a perversidade de alguns homens dará ouvidos a esta pregação?! Até quando aguentaremos estes ciclos viciosos de uma relação desmedida entre o poder perverso, o dinheiro alheio e o cuidado com esta casa comum? Parafraseando o Apóstolo Paulo, temos de afirmar a todos os que habitam nestes lugares invadidos pelos incêndios, amados por Deus e chamados a serem santos, a graça e a paz de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo. Não tenhamos medo de afirmar os seus valores acima de todo (des)governo humano, mas a caminhar ao lado dos que sofrem, vítimas da corrupção que desumaniza.

[Oração] Sal 97 (98)

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

%d blogueiros gostam disto: