Publicado em Lectio Humana-Divina

Na comunidade, o Amor do qual se vive e se fica sempre a dever…

[Leitura] Ez 33, 7-9; Rom 13, 8-10; Mt 18, 15-20

[Meditação] A visita do Papa Francisco à Colômbia, e sobretudo a sua mensagem aos seus habitantes, pode servir-nos de “janela” expressivamente aberta à Palavra de Deus deste XXIII domingo do tempo comum. Poderíamos, olhando por esta janela da realidade, sublinhar as seguintes três valências da comunidade dos crentes:

1ª – As PESSOAS, atravessadas por alegrias e tristezas, devem estar atentas umas às outras e olhadas frente a frente, sem medo da verdade, uma vez que quer os que sofrem quer os que fazem sofrer são, ambos, vítimas a reclamar a paz do coração.

2ª – A RECONCILIAÇÃO sem medo da justiça, porque a paz que vem de Deus não distingue os vitoriosos dos vencidos, mas é gratuita e requer que alguém dê o primeiro passo de encontro ao irmão e de encontro à comunidade da Igreja, à qual Jesus deu o poder de interpretar a verdade para o cumprimento fiel da justiça que é ganhar a todos para Deus.

3ª – A SÚPLICA unânime, tendo por base a vontade de Deus, como primeiro passo para uma caridade mais expressiva e concreta, na qual o crente se faz parceiro da caridade pastoral de Jesus Cristo.

[Oração] Sal 94 (95)

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

Autor:

Padre da Diocese de Viseu