Publicado em Lectio Humana-Divina

O barco de Simão é desafiado a aventurar-se na noite

[Leitura] Col 1, 9b-14; Lc 5, 1-11

[Meditação] No relato do Evangelho observamos que Jesus escolheu o barco de Simão Pedro para pregar à multidão. Para isso, uma vez que no meio da multidão não se vê toda a gente, pede que se afaste o barco. O Papa Francisco também afirmou que se vê melhor uma realidade desde a periferia do que do seu centro. Assim terá pensado e feito Jesus, para predispor à eficácia dos seus ensinamentos.

Se, por um lado, a escuta da Palavra é para a multidão, por outro, a sua eficácia depende da ousadia do que se faz no distanciamento para com o mundo, ao largo do “alto mar” e, muitas vezes, na noite! Por isso, provoca Simão a deitar as redes a uma hora e circunstância que ele não escolheria. É, assim, provado na prática da fé, sendo chamado não só a acreditar, mas também a realizar o que o Mestre sugere, mesmo contra todas as expetativas.

Quantas vezes a nossa escuta da Palavra é um desafio para realizarmos algo não protocolar? Vislumbramos a sua prometedora eficácia com a fé? Já isto bastaria, uma vez que o milagre é ação divina.

[Oração] Sal 97 (98)

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

Autor:

Padre da Diocese de Viseu