Publicado em Lectio Humana-Divina

Do simples encontro de expetativas nasce o encontro com a novidade de Deus!

[Leitura] Ap 21, 9b-14; Jo 1, 45-51

[Meditação] O encontro entre o judeu Natanael, preconceituoso em relação à origem do Messias, e Jesus, clarividente quanto à personalidade de quem lhe é apresentado por Filipe gera uma amizade que nos faz estar a celebrar a Festa de São Bartolomeu. Natanael “brinca” com a proveniência de Jesus e o Mestre provoca-o com o conhecimento que tem da sua situação e maneira de ser.

Por vezes, também nas nossas relações interpessoas se “jogam”, assim, as nossas circunstâncias humanas, entre o simples conhecimento da nossa condição humana frágil até à consideração de que somos filhos do mesmo Deus. Se o diálogo com Jesus não sofrer grandes ruídos ou não for bloqueado por algum acontecimento, coisa que pode acontecer com um mediador como foi Filipe, do simples contacto é capaz de se trilhar um caminho para o afeto, que faz de um simples ser um discípulo missionário. E isto já é uma grande obra a realizar na vida de todos, sobretudo dos mais jovens, e também na daqueles que se escondem atrás das “figueiras” do preconceito ou do medo!

O Papa Bento XVI na audiência do dia 4 de outubro de 2006 disse estas palavras que concluem o ensinamento da vida de São Bartolomeu: “Para concluir, podemos dizer que a figura de São Bartolomeu, mesmo sendo escassas as informações acerca dele, permanece contudo diante de nós para nos dizer que a adesão a Jesus pode ser vivida e testemunhada também sem cumprir obras sensacionais. Extraordinário é e permanece o próprio Jesus, ao qual cada um de nós está chamado a consagrar a própria vida e a própria morte”.

[Oração] Sal 144 (145)

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

Autor:

Padre da Diocese de Viseu