Jesus inaugura a basilar “diáspora” cristã: da pertença à referência

[Leitura] Is 65, 17-21; Jo 4, 43-54

[Meditação] Ao acompanharmos Jesus na sua «saída» da Judeia, onde nasceu, para a Galileia, onde foi acolhido e procurado com mais fé, damo-nos conta que essa travessia é vivida por qualquer cristão que queira levar até às últimas consequências a fé prática, vivida na vocação. Por exemplo, ainda que haja exceções, um jovem que sonhe casar sabe que mais tarde ou mais cedo terá de deixar a sua terra para ir viver na terra do seu cônjuge ou noutra escolhida pelo casal. Aí viverá a fé outrora iniciada na sua terra natal. Acontece ainda mais com aqueles e aquelas que escolhem viver uma vida de consagração. Acontece com muitos cristãos nos meios urbanos, que escolhem a comunidade referência que os pode ajudar a desenvolver melhor o que herdaram na comunidade de pertença geográfica (que, a maior parte das vezes, é só registo de residência).

A referência é consequência de uma busca pessoal criativa, como aquela que o funcionário real fez de Jesus para obter a cura de seu filho. A pertença é um ponto de partida herdado ou circunstanciado a leis civis ou eclesiásticas. Esta «diáspora» é que a maioria dos jovens está a fazer neste momento, tentando encontrar o sentido das suas vidas. Talvez seja também «diáspora» a travessia de muitos refugiados ao encontro de uma terra que lhes garanta a paz, sinal dos «novos céus e da nova terra» que nos estão prometidos a todos.

Assim, viver por referência a algo ou a Alguém faz-nos entrar na lógica do «tempo superior ao espaço» como defende o Papa Francisco (Evangelii Gaudium, nn. 222-225), para virmos a adorar a Deus em espírito e em verdade, muitos para além de leis que limitem a nossa existência à mera pertença geográfica. É necessária, de facto, a coragem de, nos nossos meios eclesiais, contribuir para uma comunhão cristã que extravase da comunhão eucarística para formas de unidade pastoral (que não é mera unificação ou uniformização), mas criação de laços humanos e cristãos que ultrapassem os meros laços culturais.

[Oração] Sal 29 (30)

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo