Publicado em Lectio Humana-Divina

Humanidade: um poço com três “anéis” para encher de água viva

[Leitura] Ex 17, 3-7; Rom 5, 1-2. 5-8; Jo 4, 5-42

[Meditação] Neste 3º domingo da quaresma fomos iluminados pelo episódio da mulher samaritana, um daqueles que se evoca tradicionalmente na disciplina de psicologia pastoral para ajudar os futuros presbíteros a saber acompanhar os que se aproximarem deles para aconselhamento espiritual. De facto, neste episódio, o procedimento de Jesus é modelar no que toca à tarefa do acompanhamento espiritual.

O primeiro aspeto que assalta à vista é a “boa invasão” que Jesus faz à vida daquela mulher: local, hábito, hora, etc., interagindo com ela a partir de uma sua necessidade humana. Frequentemente pensamos que a vida humana é um turbilhão de ativismo não raramente errante, em comparação com a presença de Cristo frequentemente vista por nós como algo estático.

O decorrer da cena demonstra-nos uma gradação que nos faz pensar nos diversos graus de um processo catecumenal. Inspirado em LONERGAN (Il metodo in teologia), proponho que o processo de acolhimento da água viva que Jesus tem para nos oferecer merece que o “poço” da nossa humanidade tenha três níveis de conversão (“anéis”):

Conversão intelectual: “se conhecesses o dom de Deus”. Implica procurar o conhecimento real, através da escuta e do discernimento em busca da verdade.

Conversão moral: “não tens marido…”. Implica trabalhar pela coerência entre o que sabemos ser verdade e a conformidade das nossas ações.

Conversão religiosa: “dá-me dessa água viva…”. Implica fazer a experiência do amor ultramundano, passando a dar testemunho dessa experiência aos outros.

Estes três níveis de conversão fazem com que o estilo de vida do crente se transforme para poder ser a “pessoa cântaro” que o Papa Francisco declara ser precisa neste mundo, vertendo a água viva abundante do “poço transbordado” nas terras (vidas) áridas deste mundo. Então, os seres soliTários transformar-se-ão em soliDários, não em meramente em ações de partilha circunstancial, mas a partir de um estilo de vida permanente.

[Oração] Sal 94 (95)

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

Autor:

Padre da Diocese de Viseu