A originalidade do Criador jamais ilude e a amizade de Jesus nunca desilude

[Leitura] Sir 6, 5-17; Mc 10, 1-12

[Meditação] No livro de Ben-Sirá, encontramos um dos textos mais belos que fundamentam a amizade espiritual:

Um amigo fiel é uma poderosa protecção; quem o encontrou, descobriu um tesouro. Nada se pode comparar a um amigo fiel, e nada se iguala ao seu valor. Um amigo fiel é um bálsamo de vida; os que temem o Senhor acharão tal amigo. O que teme o Senhor terá também boas amizades, porque o seu amigo será semelhante a ele.

A amizade é das possibilidades da experiência humana mais deslumbrantes do ponto de vista psicológico e espiritual, chagando a ser um “remédio” que cura muitos males. A metáfora “remédio” lembra-nos que há sempre a possibilidade de efeitos secundários numa amizade que não seja de qualidade, já que a grande quantidade de analgésicos não nos deixa sentir a vida como ela é, seja com alegrias, seja com dores.

A verdadeira amizade é vivida por aqueles que se encontram com Cristo, já que, como garante AELREDO DE RIEVAULX (A Amizade Espiritual, Séc. XII),  «entre aqueles que estão sem Cristo não se pode sustentar uma verdadeira amizade». Sendo um ideal difícil e um sonho a perseguir, a amizade leva-nos a considerar o caminho cristão como revestido de complexidade nos confrontos com o mundo. No entanto, como nos lembra TOLENTINO MENDONÇA, Nenhum caminho será longo (Paulinas, 2012). Na verdade, com a aproximação da amizade espiritual, ninguém o fará sozinho.

A cada hora somos visitados e, desse reconhecimento, depende a paz do nosso coração, depende o vigor da nossa esperança. A amizade é a aceitação de que Deus nos visita através do que nos é próximo. Com os amigos construímos uma história que é sagrada, mesmo se a nossos olhos parece apenas feitas de coisas simples e muito humanas. Depende muito do que estamos dispostos a acolher quando acolhemos os outros.

Com Jesus Amigo, ao lago de cristãos amigos, nem mesmo aqueles que sofreram divórcios devem sentir-se sós, mesmo que o caminho de restauro das suas vidas seja complexo. Nenhuma amizade espiritual promete simplismos na hora de sanar as vidas. Seria como se um verdadeiro amigo receitasse um ben-u-ron a um outro amigo com pneumonia. Já é consideravelmente importante o não descarte de pessoas, seja em circunstâncias for, e a atenção permanente aos seus problemas, procurando na amizade comum com Cristo o horizonte que traz alívio aos revezes da vida.

[Oração] Sal 118 (119)

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

%d bloggers like this: