Publicado em Lectio Humana-Divina

Maria Imaculada: um colo que nos reposiciona no diálogo com Deus

[Leitura] Gen 3, 9-15. 20; Ef 1, 3-6. 11-12; Lc 1, 26-38

[Meditação] A Solenidade da Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria marca o centro do nosso percurso para o Natal, como que a afirmar-nos a certeza de que Maria é modelo de Advento. Ela é o colo no qual podemos retomar o diálogo com Deus, restaurando-o das defesas do passado.

Assim, podemos colocar face a face as duas páginas do Génesis e de Lucas, comparando a forma como Adão e Eva interagem com Deus e a forma como Maria acolhe o convite a ser Mãe de Deus. No início da Criação, depois da desobediência, os nossos primeiros pais estão na posse de um conhecimento que não os favorece. E não será tanto o conteúdo do conhecimento, mas a forma como lidam com ele, influenciadora da forma como ligam com o Autor de todas as coisas criadas. Deus faz-lhes perguntas, mas eles agem defendendo-se, removendo a verdade diante de Quem ignoram saber tudo. Para os psicólogos: foi aqui que nasceram todos os mecanismos de defesa que têm na base a remoção da verdade que dói, entre os quais o da transferência. A serpente, bode expiatório para o qual se voltam todos os olhares, fica a rastejar até aos nossos dias, sendo calcado aqui e picando acolá.

Na página da Anunciação, passa-se algo muito diferente. À saudação pelo Anjo, Maria não se põe em fuga. Ela é agraciada e, por isso, mete-se em diálogo, ora dizendo a verdade sobre a sua perturbação e dúvida diante do Mistério que se lhe apresenta, ora com o questionamento sobre a dúvida no que toca à possibilidade humana de acontecer tal proposta. Diante da afirmação da presença do Espírito Santo, Ela apresenta-se como escrava da Palavra a partir da qual Ele atua.

Se na criação, o Homem é chamado a ganhar o pão com o seu suor, ainda que sob a proteção do Criador, já na Redenção, que começa com a abertura de Maria, o Crente é chamado a acolher a graça gratuita que nos vem por meio de Cristo. Que Maria, a Imaculada predestinada, no proteja no caminho para o encontro com Cristo, nesta sociedade que privilegia um tipo de informação que ignora a Árvore da Vida, pondo as atenções todas no conhecimento da Árvore do Conhecimento do Bem (muitas vezes omitido) e do Mal (frequentemente sublinhado). A este respeito, veja-se a tendência abortista da educação. Espero que os diretores e os professores das escolas tenham bom senso e usem a objeção da consciência, diante da insídia desta “serpente”!!

[Oração] Sal 97

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

Autor:

Padre da Diocese de Viseu