Publicado em Lectio Humana-Divina

Antes de tudo, na ocasião, o testemunho

[Leitura] Mal 3, 19-20a; 2 Tes 3, 7-12; Lc 21, 5-19

[Meditação] O dicionário diz que a ocasião é o “encontro de circunstâncias adequadas para a realização de alguma coisa”. Esta definição encaixa-se perfeitamente na conjuntura de factos que estamos a viver. Vejamos: está quase a chegar o final do ano litúrgico e a começar o Advento que nos levará ao Natal; ao mesmo tempo estamos prestes a encerrar a porta santa do ano da misericórdia, que foi um ensaio para continuarmos a viver sob a confiança na infinita misericórdia de Deus; estamos a encerrar a Semana dos Seminários e a iniciar um novo ano pastoral.

Esta tríplice coincidência reúne uma conjuntura convidativa ao testemunho cristão. Este é como uma cabeça de um fósforo entre um bico de fogão a verter gás e um tacho cheio de ingredientes à espera de ser cozinhados para uma esperada refeição familiar: implica que o fósforo seja raspado na folha de lixa, para que possa atear o fogo e dar lugar à necessária combustão que aquece os alimentos.

Assim é a relação entre os discípulos de Jesus e a perseverança, entre os acontecimentos da história humana e o futuro misterioso que está por realizar. Para que a “refeição” desta vida resulte bem, implica trabalhar para que se reúnam os ingredientes necessários, mais do que estarmos à espera do “fast-food” que nos pode engordar pela inércia a que nos obriga. Adeptos desta inércia são aqueles falsos profetas que teimam em estragar aquele familiar “cozinhado” tentando apagar o testemunho que lhe dá o suficiente calor.

É necessário questionar o medo! Quem o tem nunca se deixará desafiar pela melhor maneira de ocupar o tempo, que é o trabalho, na base do contrato vitalício assinado com a confiança na sabedoria de Deus. Há que imitar a tranquilidade dos “chefs” que, fugindo da ociosidade, não se perderam com receitas fúteis, mas ganharam o pão que cozinham para o darem a comer. São os verdadeiros profetas! Hoje, também, os padres, testemunhas da Palavra e dos Sacramentos que nos possibilitam o encontro com e a vida em Jesus Cristo.

[Oração] Oração pelos Seminários:

Maria, Senhora da Mensagem e do Rosário,
Profecia do amor misericordioso de Deus,
Primícia e figura da Igreja fiel e crente:
Intercedei por todas as Famílias a Deus Pai
Para que nelas resplandeça a fé e a ternura
A alegria da comunhão e da fidelidade
E sejam fecundas na sua identidade e missão.

Maria, Senhora do Imaculado Coração,
Mãe do Amor belo e da Misericórdia,
Humilde Serva e discípula do Senhor:
Intercedei por todos os Seminaristas a Deus Pai
Para que, movidos pela misericórdia do Senhor,
Respondam com generosidade à sua vocação
No cumprimento da vontade e do amor de Deus.

Maria, Senhora mais brilhante que o Sol,
Imagem da Igreja revestida da luz Pascal,
Mãe do Evangelho Vivente e Mãe da Igreja:
Intercedei por todos os Sacerdotes a Deus Pai
Para que sejam homens de Deus e arautos da fé
E fiéis no seu ministério sejam servos de todos,
Pastores fortalecidos no coração de Cristo, Bom Pastor.

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

Autor:

Padre da Diocese de Viseu