Publicado em Lectio Humana-Divina

O templo não é mera morada, mas transporte de e para Deus

[Leitura] Ez 47, 1-2. 8-9. 12; 1 Cor 3, 9c-11. 16-17; Jo 2, 13-22

[Meditação] O mundo está mesmo a mudar. E o que se vê à luz do dia nem sempre reflete as sombras que o governam. Muitos de nós adormecemos a pensar que Hillary Clinton tinha as sondagens do lado da sua vitória, mas vimos o raiar do dia com a notícia de que o Donald Trump venceu as eleições. Afinal, os democratas não ganharam consenso nos espaços da “própria” Democracia. Na Europa parece acontecer um pouco o mesmo. O que se passará? Quem estará a “governar” de facto?

Talvez a tentativa de verdade com a qual se blinda as comunicações sociais não seja aquela luz esperada, porque nenhuma obscuridade pode irradiar luz, a não ser quando «as trevas cobriam o abismo e o espírito de Deus movia-se sobre a superfície das águas» (Gn 1, 2). E só o Espírito é que pode tornar estas águas salubres, quer dizer, capazes de dar vida. No entanto, hoje vivemos a tendência, mesmo dentro das comunidades da Igreja, de esquecer os alicerces onde nos mandaram construir a vida cristã. Joga-se, hoje, muito na tendência de fazer algo totalmente novo, de forma desligada, em vez de ser algo novo ligada a Jesus Cristo. Prova disso é a falta do discernimento ou, pelo menos, de um discernimento que não seja argumento para se defender o que já se decidiu, não dando espaço para a novidade surpreendente de Deus.

A Festa da Dedicação da Basílica de Latrão talvez nos possa motivar a buscar, com a “arqueologia” da fé, o fundamento que não seja fundamentalismo, para que não se negue o próprio fundamento: a cruz de Jesus Cristo que agora vive, como sempre para nos salvar. O Padre é chamado a ser a “água” que corre do templo para esse Dom que nos veio do Oriente, levando os irmãos no abraço para o Pai, com a força do Espírito Santo.

[Oração] Oração pelos Seminários:

Maria, Senhora da Mensagem e do Rosário,
Profecia do amor misericordioso de Deus,
Primícia e figura da Igreja fiel e crente:
Intercedei por todas as Famílias a Deus Pai
Para que nelas resplandeça a fé e a ternura
A alegria da comunhão e da fidelidade
E sejam fecundas na sua identidade e missão.

Maria, Senhora do Imaculado Coração,
Mãe do Amor belo e da Misericórdia,
Humilde Serva e discípula do Senhor:
Intercedei por todos os Seminaristas a Deus Pai
Para que, movidos pela misericórdia do Senhor,
Respondam com generosidade à sua vocação
No cumprimento da vontade e do amor de Deus.

Maria, Senhora mais brilhante que o Sol,
Imagem da Igreja revestida da luz Pascal,
Mãe do Evangelho Vivente e Mãe da Igreja:
Intercedei por todos os Sacerdotes a Deus Pai
Para que sejam homens de Deus e arautos da fé
E fiéis no seu ministério sejam servos de todos,
Pastores fortalecidos no coração de Cristo, Bom Pastor.

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

Autor:

Padre da Diocese de Viseu