Publicado em Lectio Humana-Divina

Praticar primeiro o que perfuma a alma, depois o que condimenta o prato

[Leitura] 2 Tes 2, 1-3a. 14-17; Mt 23, 23-26

[Meditação] O povo diz que a montra, geralmente, mostra o que vai no interior. E se não for assim à primeira vista, mais tarde ou mais cedo tudo se vem a revelar. É o que acontece com a miséria social: não é sempre porque alguns trabalham menos ou são menos espertos do que outros. Há sempre um lastro de farisaismo hipócrita na sociedade, que deixa que idosos vivam com uma mísera reforma que só dá para os medicamentos para combater as debilidades físicas que aumentam e para alguns poucos alimentos para saciar o corpo cujas forças físicas diminuem. Aqueles que esta sociedade deveria cuidar melhor − idosos e crianças − acabam por ser aqueles que a sociedade consumista e o sistema educacional coloca em segundo patamar, a julgar pelo orçamento que se gasta com os mesmos.

Escribas e fariseu do tempo de Jesus sabiam que “grão a grão enche a galinha o papo”, fazendo com que o dízimo das ervas aromáticas plantadas nos canteiros caseiros lhes dessem algum rendimento. Jesus revela-lhes que há um “canteiro” mais perto deles que lhes pode “render” muito mais vida, a eterna, se eles o quiserem por primeiro, sem prejudicar ninguém, sobretudo os mais pobres. Trata-se de colocar primeiro os valores do Reino: a justiça, a misericórdia e a fidelidade. Estes é que são os “condimentos” fundamentais do Reino de Deus que podem não saciar o corpo, mas que perfumam a alma!

Não é sempre com o objetivo de obter rendimentos materiais que o ser humano tergiversa os verdadeiros valores. Outras vezes é por causa do poder e da fama. Os três tipo de tentação estão sempre pressentes como possibilidade de mudar de assunto ou usara de subterfúgios para se obter o que se deseja e não o que é objetivamente bem, bom e belo. Quem quiser colaborar com a construção de uma nova ordem social seguindo a lógica de Jesus Cristo, pode sempre imitar Etty Hillesum:

Eu não acho mais que se possa melhorar alguma coisa do mundo exterior sem antes ter feito a nossa parte dentro de nós… devemos procurar em nós mesmos, não em outro lugar.

[Oração] Sal 95 (96)

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

Autor:

Padre da Diocese de Viseu