Publicado em Lectio Humana-Divina

A vinha do Reino, da herança da misericórdia à graduação para obter fruto

[Leitura] 2 Pedro 1, 2-7; Mc 12, 1-12

[Meditação] A parábola do homem e da vinha, contada por Jesus aos príncipes dos sacerdotes, escribas e anciãos, lida por nós até ao fim, faz-nos ver o círculo vicioso de mal que existe na humanidade, apesar de ser constantemente interceptada por uma força de bem, até ao cúmulo da oferta que Deus Pai faz do seu próprio Filho. E quando se trata de um sumo bem querido, como é, na realidade simbólica da parábola, o envio do próprio Filho de Deus, como não ficarmos emocionados, sabendo que Deus, mesmo assim, não desiste da humanidade? Por isso, a misericórdia é herança de todos, mesmo diante da possibilidade de não ser acolhida convenientemente. Mas… a vinha do Reino não precisa de ser trabalhada?

Sim! A herança da misericórdia é só a porta para quem não quiser ficar de fora, como Jesus prevê numa das suas afirmações do Evangelho de hoje. No entanto, há a promessa do Reino, a “pedra angular” sobre a qual se pode construir um edifício ou caminho gradual de crescimento e construção. Essa graduação é-nos apresentada pelo Apóstolo Pedro na sua segunda carta e, sem delongas, pode ser apresentada com os seguintes “graus”:

Fé > Virtude > Ciência > Temperança > Constância > Piedade > Fraternidade > Caridade.

Se a Caridade é o passaporte para o Reino, a Fé é o seu simples início, provocado pela aceitação humilde da misericórdia de Deus. Os outros “graus” complementam-se e crescem em conjunto, no “lagar” da elaboração do “vinho” que haveremos de saborear no banquete do Reino de Deus. Um sem os outros ingredientes dessa bebida divina não serve de nada, nem nos ajudará a crescer. Vejamos: o que vale uma piedade fechada em quatro paredes, a debitar formulários solitários, sem a consideração da felicidade ou do sofrimento dos outros? Ou, então, como cresceremos na Virtude sem estudarmos os meandros das suas possibilidades e riscos? Até onde conseguirá ir a Temperança sem a Constância? A Caridade tudo levará à consumação do bem.

[Oração] Sal 90 (91)

[ContemplAção] http://www.twitter.com/padretojo

Autor:

Padre da Diocese de Viseu