Publicado em Lectio Humana-Divina

O jugo suave do Coração de Jesus transforma a história

[Leitura] 1 Jo 1, 5 – 2, 2; Mt 11, 25-30

[Meditação]

Um dia, suplicando ao Senhor para lhe tirar o seu coração, Cristo apareceu-lhe e Catarina sente que Ele lho havia tirado e lho leva; dois dias depois, o Senhor volta, trazendo-lhe um coração vermelho e brilhante. Aproximando-se dela e abrindo-lhe o peito, diz-lhe: «Minha filha, há dias, tirei-te o teu coração; agora dou-te o Meu, que doravante te vai servir em vez do teu». Ela, que antes costumava dizer: «Senhor, dou-vos o meu coração», desde então passou a dizer: «Meu Deus, dou-vos o Vosso coração».

Sim, é o Coração de Jesus o jugo de que o mundo, oprimido e cansado precisa! Especialmente esta Europa de que Catarina de Sena é Padroeira. Oriunda de Sena-Itália, pertenceu a uma família de 25 filhos de um casal modesto e trabalhador. É um exemplo das «verdades reveladas aos pequeninos» que Jesus “canta” no Evangelho proclamado no dia de hoje. Ou não fosse ela a ser, desde aquela humilde proveniência, aquela que teve a coragem de ir a Avinhão convencer o Papa Gregório XI a regressar a Roma para repor a verdade da comunhão com a luz do Senhor, conforme ensina João na sua primeira carta.

Lá está, em Roma, no início da Via da Conciliação que leva ao Estado do Vaticano, um grandioso monumento a condizer com a grandeza desta mulher que teve a coragem de afrontar aqueles que eram consideravam sábios para defender a Igreja que Jesus nos tinha deixado. Continuamos, hoje, todos − Papa, Bispos, Presbíteros, Diáconos, Religiosos/as e Leigos − a precisar desta unanimidade, para que a Igreja consiga ser aquela “plataforma” de construção do Reino do Pai onde encontraremos o descanso eterno.

[Oração] Sal 102 (103)

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

Autor:

Padre da Diocese de Viseu