Publicado em Lectio Humana-Divina

Eucaristia: o dom que quanto mais se partilha, mais cristãos multiplica

[Leitura] Act 5, 34-42; Jo 6, 1-15

[Meditação] Para muitos, a alegria cristã é um ultraje que perdura até hoje. Donde virá a sua força perene? Talvez seja efeito da multiplicação dos pães que continua a ser feita. Sim, é fruto da dinâmica eucarística feita de: (1) ofertório da pobreza humana, (2) ação de graças (3) e  distribuição de dons. É uma alegria que revela o poder de Deus. Por isso, tentar aprisioná-la é correr o risco de lutar com Deus. É uma alegria que hoje, no contexto dos cristãos que continuam a ser perseguidos, só pode ser um milagre ligado àquele que nos foi deixado nas nossas mãos por aquele Profeta que estava para vir ao mundo, Jesus, agora, o Ressuscitado!

Os cristãos que, hoje, acolhem, participam e colaboram na distribuição deste milagre eucarístico − feito de pobreza humana e com a riqueza de Deus − como Jesus, outrora, continuam a não se deixar subornar por poderes mundanos, afastando-se da riqueza que, substituindo Deus, não se desenvolve na partilha. Pelo contrário, temos vindo a constatar, nos países pobres, que quanto mais se celebra a Eucaristia e se adora o verdadeiro Deus, mais vocações cristãos e específicas aparecem como resposta a este dom.

É preciso cuidar da Eucaristia como Jesus: na “sala de cima”, como a perpetuou na Última Ceia. Por isso, como um dia ouvi dizer a um bom teólogo, Eucaristia só há uma, a que Jesus realizou/realiza; e nós entramos e saímos dela. É Jesus que continua a realizá-la para todos os que O procuram possam acolher este alimento que dá a vida eterna. Por isso, mesmo cuidando para que os “cestos” que a guardam não se rasguem, não é bom camuflá-la ou escondê-la. A Eucaristia é dos tesouros que quanto mais se escondem ou fecham, mais se perdem; quanto mais se partilham, mais multiplicam, neste caso… cristão alegres!

[Oração] Sal 26 (27)

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

Autor:

Padre da Diocese de Viseu