Publicado em Lectio Humana-Divina

Apostolicidade, um dom que desce do monte

[Leitura] Ef 2, 19-22; Lc 6, 12-19

[Meditação] Estamos habituados a interpretar a expressão “edificados sobre o alicerce dos Apóstolos” muito influenciados pela imagem de um edifício alicerçado desde baixo. No dicionário, para além do significado mais comum, a palavra “alicerce” também quer dizer, em sentido figurado, “base” e “fundamento”. Como tal, define o que legitima ou justifica alguma coisa, neste caso, a existência dos Apóstolos, que é “alicerçada” na vigília de oração de Jesus no cimo do monte e, ao amanhecer, no chamamento e eleição dos doze. Podemos dizer, então, que a “base” do chamamento dos Apóstolos está no “cimo”: do monte, da oração que  é relação primordial com Deus, nos critérios com que se deve desenvolver o serviço apostólico em favor da humanidade. A Igreja, de época em época, vai refletindo sobre a imagem que mais ajuda a definir na sua missão, reflexão essa que vemos muito expressamente no documento conciliar Lumen Gentium. Todas elas não são mais do que uma aproximação da experiência primordial dos primeiros Apóstolos com o Mestre, adaptados a cada etapa e contexto da história da Igreja. Seja como for, se a escolha é feita de entre os homens, já o chamamento é realizado desde a relação com o princípio de toda a vocação, que é Deus.A eficiência apostólica acontece, por isso, mediante a convergência destes dois fatores: os valores naturais de onde é possível escolher e os valores espirituais que são infundidos para capacitar a um serviço. S. Simão (Cananeu) e S. Judas (Tadeu) são o exemplo dessa convergência: uma vez figurados no 10º e 11º lugares da lista do colégio apostólico, souberam o que era servir no escondimento dos últimos lugares. Não deixaram, porventura, de ser escolhidos pela humildade com que poderia vir a ser capazes de servir sem estar à frente de todos os outros. É assim a sabedoria de Deus que, em Jesus, nos manifesta a sua bondade em nos integrar na construção do seu Reino. O zelo e a simplicidade destes dois Apóstolos de Cristo possibilitaram que a Sua mensagem ressoasse por toda a terra, ajudados pelo escondimento a livrá-los dos inimigos que a tentam, por vezes, abafar.

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

Autor:

Padre da Diocese de Viseu