Publicado em Lectio Humana-Divina

Lágrimas que lavam, inquietude que vel(ei)a

[Leitura] 1 Tes 3, 7-13; Mt 24, 42-51 (Sta Mónica) | 1 Tes 4, 1-8; Mt 25, 1-13 (Sto Agostinho)

[Meditação] É assim que contemplo a relação entre Santa Mónica, cuja memória foi celebrada ontem, e seu filho Santo Agostinho, que a liturgia nos convida a celebrar hoje. O caminho da Fé que coincide com a busca da Verdade e o repouso no Amor, depende deste duplo movimento: a conversão e a vigilância. Para aquela servem as lágrimas, para esta a recordação de um Amor maior que não deixa ninguém indiferente, antes inquieta na busca desse descanso pleno. Nem todas as lágrimas são de dor, mas também de esperança. Nem toda a inquietude é de alerta, mas também de busca. As lágrimas desenham o caudal do mar que o teu barquito pode percorrer sem medo, impelido pelos ventos aventureiros do mistério da inquietação.

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

Autor:

Padre da Diocese de Viseu