Publicado em Lectio Humana-Divina

As boas obras que completam a Lei

santo antónio de lisboa[Leitura] Sir 39, 8-14; Mt 5, 13-19

[Meditação] Ser grande pode parecer um homem que vai de Lisboa a Pádua, para ser famoso universalmente como Santo António. No entanto, é-o aos olhos de Deus porque vai da Palavra à ação e, praticando, assim ensina para que tudo se cumpra segundo os desígnios de Deus. É luz elevada acima da cidade, sendo sal que condimenta a vida dos pobres. António conciliou muito bem a prática com a teoria sobre o bem. Provam-no os milagres que o Senhor por meio dele operou em defesa da Sua presença e da urgência do pobre. O pão de Santo António seja, também, hoje o Pão da Eucaristia, distribuído em ofertório, nas boas ações do quotidiano. Pois, como o Santo dizia: “é viva a Palavra quando são as obras que falam”. A Lei sempre foi um “esqueleto” a dar direção ao povo de Deus, mas o Espírito de Amor é que o preenche de todo e o faz mover-se e caminhar até à plenitude. Por isso, as boas obras, completam a Lei, até que tudo (todo o amor) se cumpra para todos. Imitemos este nosso conterrâneo que se tornou universal para que o Bem que por ele se manifestou chegue ao nosso particular. Viva Santo António!

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

Autor:

Padre da Diocese de Viseu