Publicado em Lectio Humana-Divina

Felicidade: uma afirm-ação de Jesus em favor dos seus discípulos

[Leitura] 2 Cor 1, 1-7; Mt 5, 1-12

[Meditação] As Bem-aventuranças não não obrigações, nem proibições. São, antes, afirmações de felicidade, conectadas com determinadas ações, atitudes ou estilo de conduta. Não negam o Decálogo, que é uma fronteira definida a declarar que fora do Amor o ser humano corre perigo de vida. As Bem-aventuranças pode ser que sejam uma prefiguração da psicologia positiva, uma vez que nelas Jesus reflete os elementos que o coração humano mais anseia para ser feliz. Em AS OITO BEM-AVENTURANÇAS  A. GRÜN, propõe-nos um Caminho para uma vida bem conseguida, em que o percurso poderia ser o seguinte:

1 «Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus» Mt 5, 3 pobreza em espírito

auto-estima

apego à riqueza

apego a uma máscara

2 «Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados» Mt 5, 4 elaboração do luto

contacto com recursos interiores

apego a substitutos (religiosos, etc.)

depressão

3 «Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra» Mt 5, 5 doçura, não-violência

evitar dar respostas a tudo

dureza, auto-punição

psico-somatizações

4 «Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados» Mt 5, 6 justiça à própria essência, estar em sintonia consigo, coerente no seu íntimo ilusões que provocam cisões interiores
5 «Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia» Mt 5, 7 misericórdia, simpatia, compaixão desumanidade, juízo impiedoso, insensibilidade, condenação
6 «Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus» Mt 5, 8 purificação das emoções

alimentação simples (jejum), clarificação

intoxicação (interior e exterior), espírito turvo
7 «Bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus» Mt 5, 9 aceitar o que há em nós de aspetos sombrios, fazer as pazes valorização negativa, gastar demasiadas energias em não assumir o mal
8 «Bem-aventurados os que sofrem perseguição pro amor da justiça, porque deles é o reino dos Céus» Mt 5, 10 como “atletas”, pôr tudo o que há em nós a correr para Cristo, quietude confiante, fecundidade responsável fuga da própria realidade e das ameaças que nos rodeiam, fechamento dos olhos ao mundo

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo

Autor:

Padre da Diocese de Viseu