A Santíssima Trindade não é um sistema mas um mistério

Tríplice Ternura

[Leitura] Deut 4, 32-34. 39-40; Rom 8, 14-17; Mt 28, 16-20

[Meditação] Pessoas não se dão em sistemas, mas só os números e fatores, funcionários e burocratas. O mistério, pelo contrário, “lida” com pessoas únicas, originais, irrepetíveis, em relação a quem não é consentido qualquer tipo de computação. O mundo quer-nos fazer crer que é pelos sistemas que chegaremos a entender o sentido da vida humana, de modo a não precisarmos de Deus para compreendermos a vida humana. Pelo contrário, o mistério permite-nos uma aproximação a Deus, pois Ele, apesar de infinito, santo e potente, aproxima-se como Alguém que nos faz capazes de relação com Ele. O mistério da Santíssima Trindade é o fundamento de um inter-relacionamento que inclui, no seu seio, o ser humano.

“Tríplice ternura” é a legenda da imagem  que inspira esta reflexão. Trindade é uma família misteriosa cujo Amor entre as três pessoas distintas que a compõem − o Pai, o Filho e o Espírito Santo − é um amor atrativo, porque da mesma natureza. Por isso, é possível que Deus nos faça capazes de O amar, mesmo que não compreendamos a origem desse amor. Em boa verdade, se quisermos conhecer este mistério, o melhor é que nos deixemos amar mesmo, respondendo com amor. Se pensarmos que é pela experiência empírica o caminho, talvez atrasemos nesse conhecimento. Com Deus é como na experiência espiritual: amar para conhecer. O contrário acontece com a experiência dos sentidos: primeiro conhece-se (estuda-se, ect.), depois gosta-se (ou não!).

O percurso do conhecimento de Deus começa com o coração (que pode abarcar o mistério); ao passo que o conhecimento das coisas sensíveis começa com a mente (que pode abarcar, quando em boas condições, sistemas). Não quer dizer que a mente não possa procurar Deus, como nos prova S. Boaventura, com o seu Itinerário da Mente para Deus. No entanto, parece-me mais limitada que o coração através da força atrativa do mistério (que o digam os poetas e outros artistas). Deus Trindade manifestou-se: é o Vivente que Se relaciona, o Poderoso que salva e o Santo que partilha perfeição. Prova-o a incarnação de Jesus. Realiza-o, hoje, o Espírito Santo.

ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo