Óleo que consagra, que perfuma e sara as feridas, que ilumina

[Leitura] Is 61, 1-3a. 6a. 8b-9; Lc 4, 16-21; Orações de bênção e consagração dos Santos Óleos (Pontifical Romano)

[Meditação] Óleo que consagra, óleo que perfuma, óleo que sara as feridas, que ilumina. É a canção que os meus amigos franciscanos me ensinaram por ocasião de algumas das suas ordenações presbiterais. Bela! O seu refrão descreve as finalidades para as quais são benzidos os óleos dos enfermos e catecúmenos e consagrado o óleo do crisma. Na bênção do óleo dos enfermos, o Bispo invoca o Espírito Consolador, pedindo-lhe o auxílio do corpo, da alma e do espírito, para alívio de todas as dores, fraquezas e doenças. Na bênção do óleo dos catecúmenos pede-Lhe a sabedoria para a compreensão do Evangelho e fortaleza para se defrontar com grandeza os trabalhos da vida cristã e para se viver a dignidade de filhos de Deus. Na consagração do óleo do crisma, o Bispo, depois de evocar os acontecimentos da história da salvação, e com o auxílio da imposição das mãos dos presbíteros presentes, pede a virtude do Espírito Santo para uma vida mais perfeita para os batizados e a capacidade para a participação no sacerdócio real, sacerdotal e profético de Jesus Cristo, com a qual nos faz entrar na vida eterna. Este óleo do crisma serve, juntamente com as respetivas orações, para a unção do Crisma na testa para todos os batizados, para a unção nas mãos dos que são ordenados presbíteros e para a unção na cabeça para os que são ordenados bispos. Estes óleos são fonte de vida eterna e remédio quando essa vida fica debilitada na passagem por este mundo. Bendito seja Nosso Senhor Jesus Cristo pela participação, que nos faz viver a todos (segundo diversos modos e graus), no seu Sacerdócio eterno.

[ContemplAção] Em: twitter.com/padretojo