Publicado em Lectio Humana-Divina

S. João Bosco e o sonho contra a «globalização da indiferença»

[Leitura] Hb 11, 1-2.8-19; Mc 4, 35-41; Mensagemdo Papa Francisco para a Quaresma 2015; D. Bosco – Um Sonho Profético

[Meditação] D. João Bosco e a Liturgia deste dia, em que a sua memória se celebra (com as leituras da féria), ajudam-nos a ler a Mensagem do Papa Francisco para a Quaresma que se aproxima (2015). O tema que o Papa quer tocar é o da «globalização da indiferença», apontando-nos pistas para nos conseguirmos livrar dela. Inspirado na Carta de S. Tiago (Tg 5, 8), Sua Santidade transmite a mesma exortação do Apóstolo – «Fortalecei os vossos corações» – para nos incentivar a um caminho que parte da comunhão com os Santos, passando pela Igreja e pelas comunidades cristãs, até chegar ao coração de cada indivíduo, percurso no qual somos chamados a praticar a oração, a fazer gestos significativos de solicitude para com os outros e a acolher a conversão como consequência dessa relação.

S. João Bosco faz-nos lembrar Abraão que também soube acreditar no sonho que Deus lhe propôs realizar: o de uma numerosa descendência que ele também viu concretizada na cidade que foi chamado a habitar e, por fim, no filho que acolheu para entregar (não no sacrifício, mas na defesa da sua vida). Jesus é o modelo de quem, na tempestade do mundo, não está indiferente, mas levanta-Se para intervir diante das forças malignas, não sem antes “dormir” apoiado na confiança plena no Pai que tudo pode.

Ler a Mensagem do Papa para a Quaresma faz-nos calafrios, dada a “ilha” em que a maioria de cada um dos ocidentais se tornou, com o acesso à informação (mesmo do terror), acrescentado aos sentimentos de solidão e de impotência. Hoje, Ele continua a querer com O acordemos com a oração («Senhor não Te importas…?»), sempre presente no discurso do Papa como ação, em primeiro lugar, de comunhão pela intercessão dos Santos que, apesar de já estarem na glória, também não “descansam” enquanto um só homem à face da terra estiver a sofrer. Depois, vem o resto da Mensagem… é preciso ler, com olhos postos na realidade circundante, examinando a consciência, para agir com a urgência da resolução que os dramas merecem.

A João Bosco foi dito, por Nossa Senhora, no sonho aos 9 anos: «Torna-te humilde, forte e robusto. A seu tempo tudo compreenderás». Hoje o Papa repetiu-nos: «Fotalecei os vossos corações». Os grandes Astros uniram-se, hoje, à Estrela Polar, para nos guiar no caminho da Fraternidade. D. Bosco olhou com um coração renovado para os jovens… Cabe a cada um descobrir a quem e aonde o Senhor quer que contruamos uma “ponte” para que desapareçam as ilhas causadas pela solidão e a indiferença. Assim, os “lobos” (interiores e exteriores) se transformarão em cordeiros…! Sempre há um Pastor!

Autor:

Padre da Diocese de Viseu