Unificar a humildade e a coerência

[Leitura] 1Jo 2, 22-28; Jo 1, 19-28

[Meditação] Os santos bispos e doutores da Igreja Basílio Magno e Gregório de Nazianzo, pela sua vida e ação no 4º século, são, hoje, para nós exemplo de uma humildade da procura do conhecimento de Jesus Cristo, aliada a uma prática coerente da vida cristã.
Assemelham-se a João Batista, que nos ajudou a abrir e, agora, a fechar este tempo forte de Advento-Natal, uma vez que foi preciso acolher o Deus-Menino e será sempre preciso reconhecê-Lo n’Aquele que se deixa batizar no rio Jordão.
O primeiro desafio da fé é o de acolhermos Cristo, pequenino e adulto, não o negando em circunstância alguma, no que Ele diz e faz. O segundo desafio é levá-Lo à prática, colaborando para que a sua Incarnação se torne patente hoje.
A humildade e a coerência de vida unificadas são, pois, o “termómetro” do cristão centrado em Cristo e testemunha da Sua vida por palavras e por obras, como do dizer do Papa: discípulo missionário.

%d bloggers like this: