Publicado em Lectio Humana-Divina

Família de Deus: uma casa para todos habitarem

Estamos à porta do Natal, Aniversário Solene do Nascimento de Jesus. David (2Sm 7, 1-5.8b-12.14a.16), Maria (Lc 1, 26-38) e Paulo (Rm 16, 25-27) ajudam-nos a colocar os nossos pés à mesma soleira desta porta. É este o mesmo significado de estar em sínodo diocesano, para partilharmos o mesmo acontecimento que nos ajudará a prosseguir a vida de mais um ano sob a graça de Deus a realizar o seu projeto em nós.

Por vezes, somos teimosos, querendo organizar toda a nossa vida como se Deus não agisse na nossa história, fechando-O aqui na igreja, como David fez: um templo com uma Arca para o encerrar lá dentro. Será possível encerrarmos Deus? Limitá-Lo? Natã avisa-o de que não pode fazer isso; pelo contrário, será Deus a construir-lhe uma casa para o seu povo, uma terra onde irão habitar para sempre.
Maria é o contraste de David. Da descendência deste, nascerá Alguém que se irá sentar num trono para sempre. Maria é uma menina simples, com dúvidas, mas chamada a não ter medo, pois Aquele que vai nascer a partir de Si, terá muita força. Ela colabora com o “faça-se”, embora sabendo que o projeto é divino. O medo, em Maria, dá lugar à gratuidade, pois o que vai acontecer é obra exclusiva de Deus. Maria inaugura, neste dia, a possibilidade de sermos Templo para que Deus possa vir a nós e nós possamos habitar n’Ele.
Paulo garante-nos, por sua vez, que esta “casa” que Deus prepara é para toda a humanidade. Pela obediência da fé, somos chamados a dar a conhecer esta “casa” através do anúncio do Evangelho, para que o mistério deixe de estar encoberto para quem o não conhece e todos possam fazer parte da família de Deus.

Autor:

Padre da Diocese de Viseu