Qualidades e Escolhas

Ao rever o filme “Harry Potter e a Câmara dos Segredos”, deparei-me com uma enigmática declaração do mago Dumbledore, que dizia: «A personalidade de uma pessoa vale não primeiramente pelas suas qualidades, mas pelas suas escolhas».

Esta afirmação pode prestar-se para reflectirmos sobre a relação que existe sobre a herança recebida e a herança realizada por cada um de nós. Neste sentido, a personalidade em maturação contínua é aquela que, activamente, realiza uma herança para os outros a partir da herança que recebeu. Para isso, são decisivas as escolhas que se fazem, mesmo quando a herança recebida não é muito abundante ou feliz. Assim, a felicidade de uma pessoa não está assente só no que recebeu, mas no que ela escolhe viver e receber, porque existem dons que estão à mercê de todos, na herança divina.

Hoje, o Livro dos Provérbios (9,1-6) apresenta-nos a Sabedoria a convidar os insensatos a sentar-se à sua mesa, para que possam percorrer os caminhos da inteligência. A Eucaristia é o Pão Vivo doado a todos os que queiram percorrer esse caminho, à luz da fé, na esperança e pela caridade. Assim, nem os excessos de moralismo, nem intolerantes objecções nos afastem da Eucaristia, fonte de todas as graças.

Escolher a o Caminho, a Verdade e a Vida está ao alcance de todos, posta de fora a insensatez. Depois da escolha, então as qualidades serão instrumentos de missão.

%d bloggers like this: