Publicado em Integração Psico-Espiritual

O uso do "preserva(mo)tivo"

Nos fundamentos teóricos da prática da logoterapia, vamos encontrar uma lógica, a filosofia, melhor dizendo, um “logos” a favor da psicologia humana. Já não é o psicologismo a funcionar, como se o homem fosse somente o resultado de motivações derivadas do poderoso influxo sexual (da libido), mas o mesmo influenciado por um logicismo. Neste sentido, o valor que aparece fundamental para quem acompanha pessoas afectadas por qualquer vírus ou síndrome motivacional, é o valor formal da RESPONSABILIDADE, sem com este impor qualquer esquema fixo de valores, mas o de induzir a uma busca de valores pessoais que levem a pessoa a viver uma vida digna. Assim, já não bastará a psicanálise nem a psicologia individual para ajudar alguém a ser digno, mas uma filosofia de vida, que se poderá adquirir com uma correcta visão do mundo e da pessoa humana. É aqui que se insere a ajuda da logoterapia.

Ora, com a manipulação da linguagem em favor próprio que temos vindo a assistir, que é o mesmo que dizer “mentir a favor das próprias ideias ou a favor dos senhores a quem servem”, alguns funcionários da comunicação social estão a ignorar que nem servem bem esses “senhores”, nem a felicidade dos que gostariam, mas não podem ajudar, pois o que querem ou sugerem preservar não são os motivos de quem está paciente de uma doença, mas preservar a doença de quem não é paciente. É este o resultado de algumas tendências colectivistas que costumam ser a defesa do bem egoísta de alguns poucos que ignoram a necessidade real do bem dos indivíduos carenciados, “amarrando-os” a uma solução mesquinha substituta da verdadeira Solução, porventura mais cara, mas mais humanizadora.

Logoterapia é o uso da razão que permite não propriamente preservar motivos, mas abri-los a uma nova visão da pessoa humanae do mundo, que permita recuperar o conhecimento e a vivência da dignidade da pessoa humana. Para os que crêem, sugiro a “cristoterapia”, escutando o Logos!

Autor:

Padre da Diocese de Viseu