Publicado em Integração Psico-Espiritual

Mistério: saber e não saber!

Reflectindo sobre si próprio como mistério concreto, vivido naqueles aspectos que a fenomenologia revela (sentimentos, sintomas, etc.), o homem toca a natureza do mistério que nesses fenómenos está implicada. Esse mistério significa para o homem saber e não saber. Se o homem tivesse a resposta para todas as perguntas, não existiria aquela insatisfação nem aquele aspecto penosa da falta, mas também aquela tendência a explorar, percorrendo, no tempo, o universo das várias esferas da experiência humana. Não haveria curiosidade e procura.
Por outro lado, nem sequer haveria inquietude, vontade de experimentar, etc. se já não estivesse presente no homem um certo conhecimento, um saber; ou seja, se não se soubesse que já existe qualquer coisa por descobrir.
O homem sabe que existe qualquer coisa que ainda não sabe. E o desejo que sente de descobrir essa realidade é já como que uma introdução à realidade.

Autor:

Padre da Diocese de Viseu