Celebrar com quem se dirige, hoje, para a "nova Jerusalém"

Vamos entrar na Semana Maior. A celebração central da nossa salvação, em que Jesus Cristo nos deu a sua maior prova de amor que sintetiza todas as suas palavras ditas e obras realizadas no meio dos homens.

Hoje, quem caminha para a “nova Jerusalém” é o seu Corpo Místico. Ele, já glorificado, ajuda-nos a levar esta “nossa” grande cruz, síntese da cruz de cada um de nós.

É possível que a azáfama destas celebrações do ano, de um próprio organizar não habitual de ritos que se devem cumprir correctamente, nos faça esquecer a nossa própria cruz e a dos outros que estão a nosso lado. A celebração da Paixão de Jesus, hoje, é a celebração da paixão da humanidade. O mesmo o será a Ressurreição!…

Enquanto nos ocupamos dos ritos, preocupemo-nos das pessoas que os celebram connosco e não o contrário, já que a preocupação é o que costuma penetrar mais a fundo a nossa mente e o nosso coração. Estar com Jesus sofredor, nestes dias, implica como condição sine qua non estar com os que hoje padecem.

Na “composição do lugar”, técnica que Santo Inácio de Loyola usou e suge nos seus Exercícios Espirituais, podemos imaginar espiritualmente, enquanto escutamos a Palavra e vivemos os ritos das celebrações desta Semana, o cenário, como se estivéssemos lá; com a mesma técnica, podemos, na meditação posterior, imaginar as cenas nas quais a mesma Palavra e Acontecimento se espelha hoje: caminho para a Jerusalém dos nossos dias, os tribunais e a acusação dos inocentes, a humanidade dos sacerdotes e o Sacerdócio que eles representam, a Eucarisita vivida nos nossos dias, a solidão de tantos “hortos”, a vigília de tantos “sem sono”, o sofrimento do que padecem, a morte…

Este exercício, embora difícil, talvez nos valerá uma celebração do Dia da Ressurreição mais de “cristãos com rosto de gente salva”, que irradiem a “grande prova” de que Jesus está vivo: a comunidade crente. O seu Espírito está connosco e não descansará enquanto não salvar todos aqueles que o Pai lhe deu!

%d blogueiros gostam disto: