Evasão da realidade

«Proclama-se com entusiasmo e convicção o radicalismo evangélico e com a mesma força defendem-se comportamentos e mentalidades diametralmente opostos. Não é raro o caso de jovens empenhadíssimos no campo eclesial que, chegados ao mundo profissional, seguem de forma obstinada critérios de ganho, prestígio, oportunismo…»[1].

Por evasão podemos entender o movimento (que pode ser instintivo) levado a cabo por uma pessoa para evitar um estímulo incómodo[2].
Perguntemos, pois: em que espaços e dimensões da nossa vida decidimos viver os mesmos valores evangélicos? Não será de os fazer irromper em todas os lugares e actividades? De que realidade fugimos? Para que realidade caminhamos?
___________________________
[1] A. MANENTI, Vivere gli idelai/1 – Fra paura e desiderio, Edizioni EDB, Bologna 1988, p. 20. [2] Cf. F. DORSCH, Diccionario de psicologia, Herder, Barcelona 1985, p. 300.
%d bloggers like this: