Publicado em Integração Psico-Espiritual

Não te sintas diminuído!

Acabámos de viver o Pentecostes que faz a passagem entre o Tempo Pascal e o Tempo comum. Retomando o caminho deste tempo litúrgio, somos convidados a não deixar de invocar e de viver a festa do Espírito Santo! Afinal, este tempo presente é o tempo do Espírito que nos atrai para Deus Pai, por Jesus Cristo.

O convite a não te sentires diminuído significa que, para além de todas as hierarquias, tu também tens um lugar concreto que só pode ser opupado por ti, na Igreja e no mundo. És chamado a viver um ministério, quer dizer, a exercer um serviço em favor dos outros.

Observa os dons que do Espírito recebeste. Não fiques parado! É preciso desejar sem medo! Existe uma certa ansiedade ligada à descoberta consciente – em si e no ambiente – do novo, do estranho. Àquela exisitem ligadas resistências que não nos deixam crescer no sentido da transcendência. Muitas explicações psicoanalíticas de fizeram a estas resistências*.

Importa, pois, homem e mulher que queres autotranscender-te, ateres-te a esta dinâmica: 1. Conhceres-te por dentro, as tuas resistências, donde vêm, a que problemas estão ligadas? 2. Por outro lado, reveres os teus ideais de vida. Onde estão assentes? Já ponderaste so os podes alcançar e como? Enfim, que a tua oração seja marcada pela dupla certeza, diante das tuas debilidades: «Meu Deus, amaste-me primeiro!» e «Como posso, Senhor, resistir ao teu amor?»

_____________________

* Cf. A. MANENTI, Vivere gli ideali. Fra paura e desiderio/1, Ed. EDB, Bologna 1988, pp. 106-108.

Autor:

Padre da Diocese de Viseu