A 7 km de Jerusalém

E se, no meio das contrariedades de uma vida aparente, fosses levado a Jerusalém “transportado” pelo desejo de encontrares uma resolução para os teus problemas e te encontrasses com o Mestre?
Este filme mostra-nos uma história assim, em jeito de romance (ver livro), com quem se repete o “caminho de Emaús” (cf. Lc 24,13-35). Neste romance, o personagem regressa à sua vida e relações com outro olhar, pensar e bater de coração, com uma missão…

Reflexão: não será que no dia-a-dia nos enontramos com o Mestre que se esconde no “momento fugaz” de uma palavra, iluminação, olhar, sentimento especial no coração, clarão na mente, não só nossos mas nos outros com quem convivemos…, enfim, num Sacramento, numa oração…?! Esse será um momento privilegiado para escutar o Mistério. No entanto, é preciso escutar. E não ter medo, porque “a contrapartida é a vida”!
%d bloggers like this: