Perfuma-te mesmo!

Escutamos, esta semana, o Kyrie, eleison da Missa Ubi Caritas, de Bob Hurd.
É proposta para alegre meditação:

Recebemos as cinzas!
Ou vamos receber ainda.
Mesmo para aqueles a quem este gesto não diz muito, é bom lembrar: «És pó e ao pó da terra hás-de voltar!» (cf. Gn 3,19b)
Muitos ainda não sairam das cinzas do pecado.
Outros, não poucos, vivem nelas como condição de rejeitados.

Estamos a poucas semanas da celebração anual do Mistério Pascal.
Esta ocasião poderá servir, não para envolvermos mais uma vez a celebração mais importante do ano com gestos tradicionalistas que obscuram o acontecimento essencial da nossa história, mas para nos apresentarmos com o que somos diante d’Aquele que de uma vez por todas já resgatou a nossa humanidade daqueles males que nos oprimem.

Perfuma-te, pois, mesmo de perfumes!… (cf. Mt 6,17)
e de obras concretas de amor, de fraternidade e justiça.

Assim, a Páscoa,
não será mais um tempo passado;
mas o Tempo Oportuno que renovará substancialmente a nossa forma de viver,
ajudando-nos uns aos outros a levantar das cinzas para a Luz admirável da Ressurreição.

Uma santa Quaresma para todos os leitores que têm a simpatia de aportar neste «porto seguro».