Abraços gratuitos!

Enternecer o coração

Um amor verdadeiro não se fecha num sentimento, mas transforma-se numa decisão.
É, enfim, esta a experiência que somos chamados a fazer no Natal:
A conversão do coração que consiste em passarmos de um enamoramento de “mil coisas” a que estamos agarrados a um amor consciente para com Jesus que Se oferece.
Não é a atitude do jovem rico (Mt 19,16) que se apresenta com todo o perfeccionismo, mas que se fecha em si próprio. É a atitude de Santo António de Pádua que tem o Menino nos braços e se enche de uma profunda ternura, sabendo que Este Bem Supremo vai crescer para lhe dar a vida.

A vida está a crescer… a força vem das raízes!…

E quanto mais cresce para baixo, mais se desenvolve para cima!

É assim o mistério do Advento: o terreno está a ser preparado e já começam a aparecer sinais desta coragem de aprofundar as raízes no mistério profundo da revelação divina que na Festa do Natal vem renovar em nós a consciência viva da presença do Emanuel na actualidade da liturgia celerada.

Mas cuidado! Convém não desistir e não recuar, para que, pela perseverança, aqueles folhas verdes não sejam eliminadas pelo vento mundano e possam,pois, tornar-se perenes…

"Endireitai as veredas…"

Tão atraídos pelas luzes que brilham em cima, distraímo-nos das estrelas que iluminam, cá em baixo, o caminho.
Preparar o caminho do Senhor sempre foi e será um grande desafio, até que acabem as desigualdades, essas sim as ravinas que não deixam que aconteça o verdadeiro e completo Natal.
Voltamos a escutar nesta rubrica “uma música para cada semana” o refrão Ubi caritas est vera, Deus ibi est da Missa “Ubi Cartias” de Bob Hurd. Seja ela a “banda sonora” para a liturgia da caridade, a partir deste 2.º Domingo do Advento.

Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria

Maria, mulher imaculada:
Em Ti, temos a certeza das graças de Deus.
Padroeira de Portugal
e de todo o mundo:
Concede-nos a graça de Vos imitarmos
no sim incondicional.
Inundada pelo Espírito:
Cobre-nos com esse manto de luz!

Ó Maria concebida sem pecado:
Rogai por nós que recorremos a Vós!

Escutamos Ave Maria interpretada pelas vozes de “anjos” – Libera.

Não Obrigada!

À Pergunta: “Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas primeiras dez semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?” Respondemos:

Um portal ousado, apartidário, não confessional, plural, diversificada e muito abrangente que nasce da sociedade civil. Reúne pessoas e grupos que têm em comum serem contra a liberalização do aborto… Apresenta as razões do “não”, factos, videos, testemunhos… [É melhor visitar!]

Adormecer acordado!

Adormecer acordado
É padecer insónias de vida;
De vivências, trabalhos e canseiras
Tirar alimento para a esperança.

É fugir da superficialidade
E correr a saltar na prancha da fé,
Para o mar da profundidade
Do de Ser de Deus que me atrai.

É tocar no fundo de mim,
Sondar as razões,
Investigar os sentimentos
E medir as motivações!
(…)

Exame de consciência
para o Advento em “downloads“.

Maranathá! Vem, Senhor Jesus!

Começar um novo ano litúrgico neste caminho cíclico é empreender um superamento de mim, na auto-transcendência.
É deixar que a “árvore” que sou, plantada neste mundo, estique os seus ramos, mesmo os mais débeis, ao mais alto mistério.
Para isso, preciso de descer à profundidade do meu ser, mergulhando as raízes bem fundo, na realidade que só à luz da Palavra e ao Amor de Deus poderei compreender.
Para ser mais do que aquilo que sou: aquilo que Deus quer que eu seja, em Jesus Cristo, no Espírito Santo. Vai ser isto, para mim, o Advento!
Escutamos “Maranatha” na voz de Jane Winther, uma interpretação que imita a saudável “monotonia” oriental que poderá facilitar uma meditação mais límpida dos ruídos quatidianos.

Ecumenismo na Internet [Basta clicar na imagem]

Uma estrela a seguir neste Advento!

nativity

Este filme que teve estreia ante-prima na Aula Paulo VI, no passado Domingo, dia 26 de Novembro de 2006, é um filme a não perder!
Realizado por Catherine Hardwicke, desenvolve o Evangelho da Infância de Jesus como o conhecemos, dando, no entanto, ênfase a aspectos particulares que nem sempre saltam à primeira vista na proclamação do Evangelho. Sublinho a humanidade dos personagens principais.
Nesta ocasião de estreia no Vaticano foi feita uma recolha de fundos para sustentar «’Mangere Scene’, um centro intercultural para os jovens de Haifa, promovido pelo Arcebispo católico de Haifa (Israel)».
Um bom filme para a utilizar na pedagogia catequética. Deve estar a irromper nos cinemas por toda a parte no início de Dezembro. Queira Deus que esta estrela se evidencie no meio de tantas luzes que não são a estrela no Natal. É uma boa ocasião para sair de casa com os seus filhos! E se encontrardes um pobre pelo caminho: aí está Ele!
Ver aqui uma crítica. Ver aqui o trailer.