Lucas 10,13-16

Escutar e rejeitar: são dois verbos que Jesus utiliza para controlar a “passagem de nível” entre Ele o o Pai, passando obrigatoriamente pela comunidade da Igreja, como Povo de Deus, chamado a reformar-se continuamente para que outros possam ser conduzidos para a Vida.

Quanto mais milagres contemplarmos através da escuta da Palavra, mais penitência precisamos de fazer para que a glória de Deus fique patente no mundo, em vez dos nossos protagonismos eufóricos ensurdecedores da fé. Muitas vezes, estas euforias constroem-se através de uma escuta da Palavra meramente cerebral, ficando-se por apreciações pietistas. Outra coisa (e com certeza é o que Jesus nos pede) é escutar a sua Palavra incarnada no seu Corpo que é a Igreja, feita necessariamente de pobres sedentos de Deus que serão capazes de escutar Cristo na sede dos outros.

Cristo está escondido no mundo e é preciso mostrá-l’O, seja apontando-O no pobre, seja na nossa carne, vergada à evidência do seu amor por toda a humanidade. Se tivermos de ser rebeldes (cf. Baruc 1,15-22), que seja contra tudo o que nos impede de tornar patente esta Fonte primordial inesgotável, eternamente aberta para saciar a nossa sede.

Neste outubro missionário aprendamos a não calar o que vemos e ouvimos (cf. At 4, 20), como penitência para acabar com o sofrimento dos outros.

%d bloggers like this: