A narração da vida precisa de um interlocutor!

Contar a vida é uma actividade subjectiva, mas é por natureza própria um acontecimento relacional. Quem se conta, de facto, procura orelhas que escutem, procura um outro, um interlocutor a quem contar, confiando-lhe a própria história, um “tu”… Ler Mais